Perguntas Frequentes


 

 

Praticando os Doze Passos e as Doze Tradições

 

O Livro de Prática dos Doze Passos e Doze Tradições é o resultado de um longo e gratificante processo de consciência de grupo.
Este projeto teve início quando um grupo de membros de CoDA começou a se reunir cada semana para discutir um Passo e sua Tradição correspondente. Depois de escreverem seus diálogos, o material foi enviado ao Comitê de Literatura de CoDA para editá-lo e reescrevê-lo. O Comitê apresentou as versões editadas na Conferência de Serviço de CoDA para sua aprovação. Logo foi impresso e distribuído entre a Irmandade.

 

Aqueles que participaram deste projeto experimentaram considerável recuperação através do processo de consciência de grupo. Sentimo-nos agradecidos pela oportunidade de haver servido à Irmandade de Codependentes Anônimos.

Conforme preparamos o material de estudo para o grupo, ficou evidente que os Passos abrangem três áreas:
Identificar nossas características codependentes e suas manifestações em nossas vidas: NOSSA EXPERIÊNCIA; Utilizar as ferramentas em nosso Programa: NOSSA FORÇA; e A recompensa ao utilizar estas ferramentas e experimentar recuperação: NOSSA ESPERANÇA.


Descobrimos que as Doze Tradições nos guiam enquanto praticamos a nossa recuperação, prestando nosso serviço e vivenciando nosso Programa.

Através deste Livro de Prática, veremos que nos referimos à codependência como uma doença. Para muitos do nosso grupo isso foi muito útil – talvez necessário – para poder compreender os efeitos da mesma. Também, identificar quando se apresentam os sintomas da codependência e aprender a aplicar as ferramentas do Programa (autoestima e autocuidado) ao nos recuperar. Foi útil compreender que necessitamos nos recuperar da codependência, com os mesmos cuidados que tomamos ao tratar quaisquer outras enfermidades.

 

Este pensamento traz para muitos de nós uma sensação de aceitação constante acerca da nossa codependência, enquanto caminhamos a estrada da recuperação. Tal como compartilhou uma pessoa em nosso grupo: “quando escuto os outros se referirem à codependência como uma doença, tenho a sensação de que a libertação da minha codependência está sob minha responsabilidade. Posso libertar-me da vergonha e da culpa e avançar”. - Comitê de Literatura do CoDA Mundial.

 

Não deixe de adquirir e ler esta importante peça da Literatura de CoDA, traduzida para o português e lançada em setembro de 2012 (disponível em todos os Grupos de CoDA do Brasil.

  

 

 

PERGUNTAS FREQUENTES:
 

Por que preciso das reuniões?

- O folheto de CoDA “Assistindo às Reuniões” lista uma série de importantes aspectos que auxiliam na nossa recuperação: reuniões, praticando os Passos, apadrinhamento e serviço. Lista também como obter os melhores benefícios das reuniões de CoDA: falando, compartilhando e ouvindo.

As reuniões são os locais onde ouvimos a experiência, força e esperança dos outros codependentes em recuperação. Aprendemos a nos apoiar uns aos outros para a nossa recuperação. Aprendemos a ouvir e sentimos como é ser ouvidos. Descobrimos como os outros praticaram os Doze Passos e como as Doze Tradições influenciaram suas vidas.

Aprendemos sobre nós mesmos e sobre o nosso relacionamento com os outros, ouvindo pessoas compartilharem seu crescimento e mudança. Podemos ser presentes, amorosos e encorajadores de nós mesmos e dos outros de modo saudável e gratificante. Quando participamos das reuniões e aplicamos o que aprendemos ao nosso dia a dia, nos tornamos mais amáveis, carinhosos e responsáveis e, o mais importante, as reuniões servem também para nos lembrar de onde viemos e quanto crescemos. Elas nos fornecem uma rede de apoio contínuo ao longo de todo o nosso processo de recuperação.

 

Qual a diferença entre desligamento e isolamento?

- Outra forma de dizer isto poderia ser: “Qual é a diferença entre nos desligar e fugir?”
No CoDA, o desligamento é um ato consciente de cuidar de nós mesmos. Escolhemos nos desligar emocionalmente de pessoas e/ou deixar de lado situações que poderão nos prejudicar. Já o isolamento é muitas vezes um mecanismo de fuga inconsciente que nos leva a não ser transparentes, ignorar pessoas ou situações, esconder a verdade, ou fugir de nossas próprias responsabilidades.

O isolamento é muitas vezes conduzido por nosso medo de experimentar rejeição, raiva, decepção, abandono ou vergonha. Simplificando, o desligamento é uma ação baseada no amor e força enquanto o isolamento é baseado no medo.

 

Por quanto tempo preciso frequentar as reuniões de CoDA ?
- Muitos acreditam que precisarão assistir as reuniões de CoDA para o resto da vida; outros discordam. Isto é uma escolha pessoal e requer reflexão. Nossa decisão pode variar de ano a ano com os nossos progressos de recuperação. Não importa quanto tempo estamos em recuperação, pois podemos experimentar episódios de codependência, embora não sejam tão fortes ou poderosos quanto no inicio de nosso processo.
Se vamos ou não optar por assistir reuniões para o resto de nossas vidas, uma coisa é certa: nós acreditamos que CoDA estará sempre por lá.


O que é um aniversário em CoDA?
- Um aniversário em CoDA é o reconhecimento anual e uma celebração pessoal do dia em que cada um de nós começou a recuperação da codependência dentro do programa de CoDA. Este aniversário pode representar nosso primeiro dia em CoDA ou o dia em que pela primeira vez nos chamamos de “um codependente”. Os membros das nossas reuniões presenteiam frequentemente as pessoas que celebram aniversários com uma medalha contendo o número de anos de que fazem parte da Irmandade. Isto é o reconhecimento de um tempo muito especial para todos nós. Podemos nos felicitar uns aos outros, e também, reconhecer nosso compromisso em continuar nossos esforços para alcançar a recuperação pessoal e a felicidade.


O que são Padrinhos?
- São pessoas de dentro do programa de CoDA que nos ajudam no processo de recuperação nos Doze Passos. Estas pessoas estão se recuperando da codependência, e cuja recuperação pessoal é prioridade delas. Elas continuam aprendendo a viverem felizes e a cumprirem suas vidas, e estão dispostas a compartilhar suas experiências, forças e esperanças conosco. Normalmente são pessoas que já caminharam a estrada da recuperação por um longo período de tempo. São elas que chamamos quando precisamos de ajuda para lidar com as nossas confusões ou quando nos sentimos subjugados. Elas também podem ser os amigos que trabalham conosco no programa de recuperação de CoDA.
Os Padrinhos se mantêm neste firme propósito, sem, no entanto, se sentirem responsáveis pela nossa felicidade e recuperação. Eles também se abstêm de se comportarem de modo abusivo, de fazer críticas ou de tentar controlar nossos comportamentos, sem manipulação sexual ou busca de lucro pessoal. Os Padrinhos exercem o papel de fontes de recuperação através do apoio amoroso, do respeito pelo nosso anonimato e pelo tempo individual que cada um leva para trabalhar cada Passo do programa.
Mais informações a respeito de Apadrinhamento podem ser encontradas na literatura de CoDA.


Como eu acho um Padrinho?
- O folheto de CoDA – “Padrinho em CoDA”, apresenta três sugestões de como encontrar um padrinho quando alguns de nós já estão há um bom tempo dentro da nossa Irmandade:


1. Os novos grupos de CoDA normalmente são formados por membros com uma longa história de recuperação através de outros Programas de Doze Passos, ambos como membros e como padrinhos. Embora eles possam não ter experiência com a aplicação dos Doze Passos de CoDA, eles entendem perfeitamente bem no que consiste a aplicação diária dos Passos em nossas vidas. Tal pessoa pode ser um candidato para o apadrinhamento.


2. Existe uma forma de apadrinhamento que surge fora deste tipo de situação, chamada: “Co-apadrinhamento”. Se escolher este método, você, juntamente com outro membro de CoDA se apadrinharão mutuamente. Vocês podem se encontrar para compartilharem o que estão aprendendo com relação aos Doze Passos e à literatura de CoDA, se dando conta, portanto, de que cada um de vocês tem algumas respostas sobre cada assunto.


3. Alguns membros de CoDA, estabeleceram reuniões semanais ou quinzenais de apadrinhamento. Estes grupos de pessoas estabelecem um compromisso para trabalharem juntos na observação e aplicação dos Doze Passos. O enfoque da discussão está na aplicação dos Passos para assuntos específicos relacionados com a recuperação da codependência.


Eu tenho que acreditar em Deus para me recuperar?
- A Codependência envolve um dilema espiritual e significa que fizemos das pessoas o nosso Poder Superior da mesma maneira que os alcoólatras fizeram do álcool o Poder Superior deles para obterem uma sensação de bem estar. Qualquer coisa na qual depositamos poder e nosso bem-estar pode se tornar nosso deus. Chegamos a acreditar que isto é verdade, independentemente se temos ou não uma crença em um Poder Superior.
Muitos de nós achamos que um dos meios para a recuperação da codependência, está em acreditar em um Poder Superior a nós mesmos, à outra pessoa, comportamento, dependência, lugar ou circunstância. Alguns de nós tentamos nos recuperar sem esta crença, mas logo recaímos. Através da fé, confiança e convicção em um Poder Superior, chegamos a experimentar uma recuperação muito mais rica e recompensadora da codependência.
Quando assistimos às reuniões e escutamos os membros de CoDA descreverem sua recuperação, ouvindo-os falar sobre uma relação consciente com um Poder Superior, notamos que esses membros mantêm uma conexão regular com esta experiência, possuindo a recuperação que nós buscamos. A forma desse Poder Superior é totalmente pessoal – pode ser o amor incondicional, a inteligência Divina, Deus, a natureza, a música, a imagem do oceano, rio ou árvore, ou nosso próprio grupo de CoDA. Acima de tudo, o importante, é mantermos a mente aberta para a possibilidade da existência de algo que pode fazer por nós o que não podemos fazer por nós mesmos.


Qual é o propósito da oração e da meditação?
- Uma vez presos ao dilema espiritual da nossa codependência, nós nos encontramos constantemente rezando e meditando (da maneira que funciona para cada um de nós) para melhorarmos nosso contato consciente com nosso Poder Superior que ajuda a nos mantermos em nossa jornada de recuperação. Se não incluímos em nossa rotina diária o uso de algum tipo de oração ou meditação para melhorarmos este contato consciente com o nosso Poder Superior, abrimos espaço para a ação do medo, da projeção, da culpa e da vergonha.
Através da oração e da meditação, podemos adquirir uma sensação de paz e serenidade em nossas vidas, fortalecendo e nutrindo nossa relação com o nosso Poder Superior. Este é um período onde podemos nos unir a ELE e confirmar que este Deus da nossa escolha está ali por nós. Neste momento, podemos nos concentrar em nosso propósito diário e perguntar qual é a vontade que nosso Poder Superior tem para a nossa vida e pedindo-Lhe forças para realizar esta vontade.


Por que CoDA não se refere a Deus ou ao nosso Poder Superior como Ele ou Ela?

- Muitos membros de CoDA possuem convicções espirituais que não interpretam Deus como feminino ou masculino. Contudo muitas pessoas em nossa Irmandade foram discriminadas ou sofreram abuso físico, sexual ou verbal de figuras de autoridade feminina ou masculina em suas vidas. Outras sofreram abusos religiosos em situações em que Deus era referido como uma personalidade masculina, e como resultado, essas pessoas possuem dificuldades para separarem as mensagens de vergonha, medo e dor do seu conceito de Deus. Para eles, Deus tem a personalidade abusiva dos seus indivíduos negligentes, porque eles detinham a autoridade; dessa maneira, pode ser difícil para estes membros ouvirem Deus ser chamado de “Ele ou Ela”.
Dada a larga variedade de pessoas, culturas e países, CoDA prefere estender o respeito para todas as variedades de pessoas e convicções espirituais. Em resumo, CoDA simplesmente se refere a Deus como nosso Poder Superior.


Posso trabalhar os Passos só por um período de tempo?
- Ao longo do processo de recuperação, trabalhamos os Passos muitas vezes. Eles não foram feitos para serem aplicados somente nas dificuldades, ou por um período de tempo. Nosso 12o Passo nos diz: “... praticar estes princípios em todas as nossas atividades” Portanto, se trabalharmos os Passos, sempre descobriremos áreas de nossas vidas em que somos impotentes. Cada vez que damos para alguém o poder de afetar nosso bem-estar, os Passos nos ajudam a recuperar nossa autorização e aprender com a situação.
Os Passos são nossos guias de vidas saudáveis. Seguindo este caminho, usamos estas ferramentas por toda nossa vida.


O que significa 13o Passo?
- Este termo surgiu em vários outros Programas de Doze Passos para descrever comportamentos sexuais insalubres e impróprios que acontecem dentro das Irmandades. Uma pessoa pode estar tirando vantagens de outro membro quando este está numa fase vulnerável ou dolorosa, ou alguém pode estar usando um abraço para nutrir uma satisfação sexual. Pode usar de insinuações ou brincadeiras sexuais para poder controlar, envergonhar ou sutilmente seduzir sexualmente um outro membro. O 13o Passo, também acontece durante as reuniões, quando os membros paqueram, ou se vestem de maneira inadequada ou ainda, só assistem às reuniões para se encontrarem.
Na tentativa de abordar este assunto sem a vergonha e a culpa, porque muitas pessoas são inconscientes destes comportamentos, alguns membros da Irmandade fazem temáticas sobre o assunto ou procuram colocar em discussão os danos que potencialmente pode causar a prática deste Passo. Se estamos praticando ou recebendo comportamentos impróprios, ou testemunhando, devemos juntos trabalhar para criar e manter as reuniões de CoDA, onde os companheiros possam se sentir seguros e à vontade para compartilhar seus pensamentos e sentimentos, recebendo assim, o apoio para a recuperação, sem qualquer tipo de manipulação ou controle.


O que minha infância tem a ver com a minha vida hoje?
- Quando continuamos nosso trabalho de recuperação em CoDA, percebemos que muitos pensamentos, sentimentos e comportamentos de nossa infância estão presentes em nossas vidas e relações adultas. Por exemplo: Se tivemos um pai agressivo, podemos sofrer de medo e raiva ao confrontar com adultos. Podemos não ser diretos e não agir adequadamente nestas situações. Ao invés disso, podemos ser passivos, agressivos ou passivo-agressivos em nossos comportamentos. Se havia expectativas de perfeição durante nossa infância, nós ainda podemos nos pegar tentando ser perfeitos conforme as expectativas dos outros. A Codependência é baseada em extremos.
Nosso 1o Passo nos ajuda a identificar nossos comportamentos codependentes. Quando iniciamos esse processo, começamos a ver os padrões de nossa infância que estão atualmente acontecendo em nossas vidas. Quando fazemos isto, podemos avançar em nosso processo de cura e nos afastar dos laços poderosos de nosso passado.


O que significa “Criança Interior?”
1. Referimos a “criança Interior” como aquela parte de nós que experimentou os aspectos positivos e negativos de nossa infância;


2. Que gera as respostas para todos os sentimentos que experimentamos durante toda nossa vida;


3. Ou que reage passivamente em nossas vidas adultas, de maneira codependente ou de forma rebelde. É aquela parte de nós que traz consigo a Inocência da vida, a Curiosidade da natureza e o Espírito de quem realmente somos.
Esta criança interior pode se manifestar como uma agressão, uma amargura, uma vergonha, uma parte assustada ou brava, ou às vezes, como uma parte brincalhona, otimista, espontânea, jovial e danosa de nós. Quando sentimos a nossa “criança interior”, podemos nos afastar das lesões de nosso passado, livrar a nós mesmos de nos consumir por causa de medos ou ressentimentos, aprender a viver vidas mais saudáveis e felizes e aprender a amar e ser amado.
Se ignoramos esta parte em nós, acreditamos que os sentimentos não resolvidos, pensamentos e comportamentos de nosso passado continuam vindo à tona. Ao abraçarmos esta “criança interior”, damos um presente a nós mesmos, pois isto nos permite encontrar uma paz interior e uma aceitação de nosso passado.

 

Selos
  • Site Seguro

Codependentes Anonimos - CNPJ: 08.315.403/0001-31 © Todos os direitos reservados. 2022