Passos Seis & Sete

Desenvolvendo Fé
15 de fevereiro de 2015
Meu caminho até aqui
15 de fevereiro de 2015
  • Passo Seis: Prontificamo-nos inteiramente para deixar que Deus removesse todos estes defeitos de caráter.
  • Passo Sete: Humildemente pedimos a Deus para que removesse nossas imperfeições.

Este texto foi uma descoberta para mim, sobre a minha própria recuperação, à medida em que praticava o programa com uma afilhada.

Tenho praticado os Passo Seis e Sete e notado que sua força vem se manifestando em outras partes da minha vida. Acredito que são os passos mais importantes para a recuperação no nosso programa, especificamente no que se refere à diferença entre “tornar-me inteiramente pronta” (para que Deus remova meus defeitos de caráter) e “humildemente pedir” (a Deus para fazer isso). Na minha opinião, muitas pessoas acreditam que os defeitos de caráter são os padrões e características codependentes, listados pelo CoDA, e que se pedirmos a Deus para remove-los, Deus o fará, sem qualquer esforço de nossa parte. Eu vejo isso de forma muito diferente!

Acredito que os padrões e características codependentes (negação, baixa autoestima, conformidade e controle) são alimentados por defeitos subjacentes de caráter, que são a verdadeira natureza dos meus defeitos e imperfeições (palavras importantes citadas nos Passos Seis e Sete) e isso é, geralmente, uma crença arraigada, perigosa e equivocada. Por exemplo, se eu acredito que sou inútil — que não tenho valor — isso vai se evidenciar numa série de padrões e características codependentes. Acredito que tornando-me inteiramente pronta, paro de agir de maneiras que prejudicam aos outros e a mim mesma.

A recuperação da verdadeira natureza dos meus defeitos exige que eu pare com meu comportamento compulsivo, de forma que eu possa identificar meus equívocos e falsas crenças subjacentes, que são a verdadeira natureza das minhas imperfeições. Se continuo a praticar comportamentos codependentes, torno-me cega aos meus próprios sentimentos, reações ou às reações dos outros, que obscurecem a verdadeira natureza dos meus defeitos. Quando abstenho-me dos meus comportamentos compulsivos, apesar de não faze-lo de forma perfeita, torno-me inteiramente pronta para, humildemente, pedir ao meu Poder Superior que mude minhas percepções negativas de mim mesmo e remova as falsas crenças que alimentam o meu comportamento codependente.

Também acredito que não posso sequer ver as falsas percepções, até que eu pare de fazer escolhas que as manifestem em mim mesmo. Em seguida as falsas crenças e as percepções equivocadas poderão ser removidos por Deus, ao seu tempo e lugar, sem esforço da minha parte. Quando minhas percepções não estão mais distorcidas, meus pensamentos, ações, escolhas e opiniões mudam. A transformação para uma pessoa centrada e de caráter saudável poderá acontecer em minutos ou dias, não anos!

Acho que é importante que eu entenda a ordem e a natureza da prática dos Passos Seis e Sete. Se eu continuar fazendo repetidamente as mesmas coisas e tendo os mesmos comportamentos, esperando resultados diferentes e esperando um Poder Superior para me poupar do trabalho duro e da dor de abstinência dos padrões e características codependentes, vou continuar a ferir outras pessoas e a mim mesmo! Esta estratégia é de previsível fracasso (é a minha escolha pela autoderrota).

Pensei que tinha praticado o Passo Sete centenas de vezes. Na área de relacionamentos, porém, eu ainda estava praticando o mesmo comportamento compulsivo, de esperar que aquela pessoa “especial” na minha vida iria fazer tudo funcionar maravilhosamente. Ignorava as bandeiras vermelhas, que me eram apresentadas pelas sugestões contrárias que recebia de pessoas nas quais confiava. Continuava acreditando na “benção” de ser desejada e me lamuriava pelo “alto drama” de insegurança por estar em um relacionamento doentio. Esperava que Deus me presenteasse com relacionamentos saudáveis.

Só quando parei com meu comportamento codependente compulsivo, de procurar pessoas que não contribuiam com a minha felicidade e meus interesses espirituais, foi que compreendi perfeitamente a verdadeira natureza dos meus defeitos. Foi quando percebi que estava inteiramente pronta para que Deus removesse a minha percepção negativa e equivocada sobre o meu valor, DEPOIS que parei de agir das mesmas velhas maneiras e, perseverei no meu contínuo pedido humilde ao meu Poder Superior para remover para sempre a crença de que eu não sou digna de um amor saudável.

Acredito que a benção real está acontecendo hoje, mas a prova virá através da natureza das relações que eu escolher, hoje, amanhã e todos os dias do resto da minha vida. Quando torno-me inteiramente pronta, demonstro isso através da minha abstinência daquelas ações que prejudicam a mim e aos outros. Então, com base no meu humilde pedido, o meu Poder Superior se dispõe a fazer o trabalho de remoção dos meus defeitos de caráter e das crenças, conscientes e inconscientes, que me impedem de estar feliz, alegre e livre!

Esse texto é tradução de uma contribuição de um membro CoDA ao site do CoDA mundial.

 

Podemos te Ajudar?